Bem vindo ao Boletim Policial, o seu espaço de notícias voltado a Segurança.
Para colaborar com o site, envie a sua matéria para o e-mail: agnelo.lopes@ig.com.br


segunda-feira, 31 de maio de 2010

Adriano terá de explicar à polícia relação com traficantes

Prestes a viajar para a Itália, onde se apresentará ao seu novo clube, a Roma, após uma semana de férias na região da Sardenha, o atacante Adriano mais uma vez terá de dar explicações à polícia sobre sua relação com traficantes. O jogador foi intimado a comparecer nesta segunda-feira, às 14h, à 38ª DP (Brás de Pina) para explicar supostas transações financeiras com pessoas ligadas ao chefe do tráfico na Vila Cruzeiro (comunidade onde Adriano cresceu), Fabiano Atanásio da Silva, o FB.

A polícia investiga ainda duas fotografias onde o jogador aparece segurando armas, que segundo a sua assessoria de imprensa seriam de brinquedo, e fazendo o símbolo de "CV (Comando Vermelho)" com as mãos. FB é apontado como mentor da execução do ex-diretor de Bangu 3, José Roberto Amaral Lourenço, em outubro de 2008, e autor do ataque, em 2009, que resultou na queda de um helicóptero da PM, matando três policiais.

Reprodução

Capa do jornal "O Dia" com as fotos do atacante Adriano

Em abril, Adriano também teve de depor na 22ª DP, na Penha, após denúncia de que uma moto comprada por ele havia sido registrada no nome da mãe de Paulo Rogério de Souza Paz, o Mica, chefe do tráfico no Morro da Chatuba. A mãe do traficante sequer possuía carteira de motorista e, analfabeta, assinou o depoimento com a digital na época.

A nova convocação para depor acontece em função do nome do atacante aparecer em um inquérito que apura o tráfico de drogas na Vila Cruzeiro. Segundo a reportagem do jornal carioca "O Dia", onde foram publicadas as citadas fotos na edição desta segunda-feira, o jogador se refere à comunidade, que se transformou em uma espécie de quartel-general do Comando Vermelho, como "spa".

As fotos teriam sido tiradas na casa de Adriano na Itália, quando ainda defendia a Internazionale de Milão. Ao seu lado aparece o volante Yves, amigo do jogador e também criado na Penha. A assessoria de imprensa do "Imperador" alegou que a arma segurada pelo atacante é uma réplica usada para paintball, enquanto a arma nas mãos de Yves seria uma parte de um abajur que decorava a sala de Adriano. O chefe do Departamento de Polícia da Capital (DPC), delegado Ronaldo Oliveira, afirmou que as fotos serão investigadas.

Em entrevista ao canal Sportv, o procurador de Adriano, Gilmar Rinaldi, afirmou que as fotos já haviam sido repassadas para as redes Globo e Record, que não as publicaram. De acordo com Rinaldi, o atacante já tinha sido chantageados diversas vezes para que as imagens não fossem divulgadas. O procurador disse ainda que o jornal "O Dia" foi irresponsável.

O caso sobre a moto comprada para a mãe do traficante Mica também não está encerrado na 22ª DP. Há contradições nos depoimentos de Adriano e de um dos seus amigos, Marcos José de Oliveira, o que levou o delegado Jáder Amaral pedir mais tempo ao Ministério Público para concluir o inquérito.

Fonte:esporte.ig

Sr do Bomfim:PRF divulga Balanço Final do Juafest 2010

Ilustração Bolteim Policial

Segundo informações da Delegacia 10/4,a operação do Juafest 2010 foi realizada com sucesso, obtendo êxito em todos os objetivos traçados, como a fiscalização intensiva da Lei 11.705/98 (LEI SECA ) foram realizados 417 testes com os etilômetros , sendo notificados 20 condutores, e presos cinco, por crime de trânsito; com relação a redução de acidentes, não houve registros de vitimas fatais. Ainda na fiscalização de trânsito e combate a criminalidade, foram fiscalizados 646 veículos, sendo 225 notificados, tendo um veículo recuperado com ocorrência de roubo/furto.

Estatistica

TOTAL DE VEÍCULOS FISCALIZADOS: 646

TOTAL DE NOTIFICAÇÕES - 225, sendo elas:

CNH (SEM CNH, VENCIDA, CATEGORIA DIFERENTE...) - 61
ULTRAPASSAGENS PROIBIDAS - 24
USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS - 20
CINTO DE SEGURANÇA - 15
OUTRAS NOTIFICAÇÕES - 105

PESSOAS DETIDAS OUTROS MOTIVOS - 02
PESSOAS DETIDAS POR EMBRIAGUES - 05
VEÍCULOS RECUPERADOS - 01

ACIDENTES SEM VÍTIMAS - 01
ACIDENTES COM VÍTIMAS - 02
QUANTIDADES DE FERIDOS - 03
QUANTIDADE DE MORTOS - 00

Fonte:Inspetor Lopes Junior

PF APREENDE COCAÍNA ESCONDIDOS EM AQUECEDORES DE ÁGUA

Guarulhos/SP – A PF apreendeu Quinta Feira, 27 de maio, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, 6 kg de cocaína que estavam escondidos em aquecedores de água, prendendo o nigeriano E.F.O.

Em fiscalização de rotina, os policiais perceberam que E.F.O. estava visivelmente nervoso. Ao revistarem sua bagagem descobriram duas caixas com aquecedores de água e forte cheiro de cocaína. Os aquecedores foram abertos e foram descobertos seis “tijolos” perfazendo no total 6,1 kg da droga.

O envolvido foi preso e indiciado por tráfico internacional e drogas.

Fonte:DPF

POLÍCIA FEDERAL APREENDE MEIA TONELADA DE COCAÍNA

Três Lagoas/MS – A Polícia Federal em Três Lagoas apreendeu na manhã desta sexta-feira, 28, 500 quilos de cocaína que estavam dissimulados na carroceria de um caminhão guincho do estado de São Paulo.

Durante a madrugada, os federais realizavam uma fiscalização de repressão ao tráfico de drogas no Posto Fiscal Jupiá, na BR-262, uma das rotas utilizadas pelos traficantes, quando por volta das 2h da manhã, abordaram dois caminhões que viajavam juntos. Ambos estavam saindo do estado de Mato Grosso do Sul com destino à capital do estado de São Paulo.

Em razão do nervosismo e das contradições dos motoristas, os veículos foram levados até a Delegacia da PF em Três Lagoas, para a confirmação dos dados dos veículos e de seus condutores.

No interior da delegacia, os federais realizaram um minuciosa busca no veículo, haja vista que inicialmente disseram que não se conheciam. Posteriormente, mudaram a versão, dizendo que eram amigos há muito tempo.

O entorpecente foi localizado no caminhão VW guincho, conduzido por um dos homens que é empresário do município de São Paulo. No veículo Ford Cargo, conduzido pelo outro homem, que trabalha como motorista, nenhum entorpecente foi localizado até o momento. O motorista admitiu que é funcionário do empresário e que os dois viajaram juntos de avião até o estado de Mato Grosso para buscar os caminhões, porém, não deu maiores explicações.

Os veículos e o entorpecente foram apreendidos. Os presos estão sendo ouvidos pela autoridade policial e posteriormente serão conduzidos até o presídio de Três Lagoas, onde permanecerão à disposição da Justiça. Caso sejam condenados pelo crime de tráfico de drogas, poderão pegar pena de reclusão de até 15 anos.

Fonte:DPF

Segurança: Cinco pessoas são assassinadas em 12 horas

A Central de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Centel) registrou, nas últimas 12 horas, cinco assassinatos em Salvador e Região Metropolitana,.

José Carlos Conceição dos Santos, 33 anos, foi morto na Travessa Muniz Travassa, em Coutos, por volta das 19 horas.

Adriano Cavalcanti da Silva, 20 anos, foi executado na Rua Universal, na Avenida São Rafael, às 22 horas.

Josimar Gales Santos, 25 anos, foi assassinado em São Cristovão do Aeroporto, por volta das 0h desta segunda-feira (31).

Os outros dois crimes aconteceram no Largo do Retiro e em Paripe. As vítimas ainda não foram identificadas. Todos foram mortos a tiros.

A Centel registrou também uma tentativa de homicídio na Sete Portas, um baleado na Pero Vaz e um acidente com vítima fatal na Suburbana

Fonte:tribunaonline

São Sebastião do Passe:PMBA aprende fuzis e drogas em fazenda

Policiais do GOT e Material Apreendido

Policiais do GOT – Grupo de Operações Táticas da 10ª cipm de Candeias, receberam uma denuncia de trafico de drogas em uma fazenda na localidade de Lamarão, distrito de São Sebastião do Passe, ao chegarem no local, foram recebidos a tiros por quatro homens fortemente armados. Os policiais estrategicamente se posicionaram e responderam ao fogo inimigo, os quais adentraram na mata conseguindo fugir.

Quando os Pms chegaram na sede da fazenda, ficaram surpresos pela grande quantidade de entorpecente que havia no interior da casa, aproximadamente 100 quilos de maconha. Em busca de mais material ilícito, foi encontrado dois fuzis de alto poder de fogo, com carregadores para recarga, uma espingarda calibre 12, balança de precisão e um colete balístico.

O material foi encaminhado para a DTE – Departamento de Tóxicos e Entorpecentes em Salvador onde foi registrada a ocorrência.

Mais um duro golpe ao tráfico de drogas na região, onde felizmente puderam tirar de circulação duas potentes armas de fogo.

Fonte:anjosgurdiaes

domingo, 30 de maio de 2010

Eventos:Prepostos da àrea de segurança se confratenizam em Jacobina

Foto Boletim Policial

Amigos do Blog Boletim Polici
al,se reuniram neste Domingo,para se confraternizar.O chá de fraudas do futuro Guerreiro João Luiz,filho do SD PM Ribeiro e Juciane,que nos proximos dias estara presente entre n
ós,mais um exemplo que prepostos de Segurança Pública em serviço ou fora dela só se faz com União.

Brasilia:Deputados defendem aprovação de PEC das Guardas Municipais

Deputados defenderam no ultimo dia 27, em seminário na Câmara, a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 534/02, que amplia as competências das Guardas Municipais. O presidente da Comissão de Legislação Participativa, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), afirmou que encaminhará requerimento para o presidente da Câmara, Michel Temer, colocar a PEC em votação. A proposta, que tramita na Câmara desde 2002, foi aprovada em comissão especial e ainda precisa ser votada pelo Plenário.

De autoria do Senado, essa PEC autoriza as Guardas Municipais a atuar na proteção dos habitantes. Atualmente, a instituição pode atuar somente na proteção de bens, serviços e instalações municipais.


"Já que houve um acordo da PEC 300, precisamos fazer pressão também para nossa PEC" disse o relator, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), muito aplaudido pelos guardas municipais que acompanharam o seminário. O deputado disse que basta dar poder de polícia para que a guarda municipal seja a polícia comunitária, "que vai salvar a segurança pública do País".


O 4º secretário da Câmara, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), afirmou que os candidatos a Presidência da República precisam entender que 70% dos problemas de segurança nacional serão solucionados com a autonomia das Guardas Municipais. "A reivindicação não é da classe, mas da população dos municípios, que sente a possibilidade de ter segurança com a guarda municipal, afirmou Marquezelli.


Para o presidente da organização não-governamental Segurança Dá Vida e Guarda Metropolitano de São Paulo, Maurício Naval, a aprovação do projeto vai atestar que é possível ter segurança com Guardas Municipais. "Não é possível que, com a violência atual, os parlamentares não vejam a necessidade de aprovar a PEC."
Frente Parlamentar
O presidente da Frente Parlamentar Pró-Guardas Municipais, deputado Vicentinho (PT-SP), lembrou a necessidade de fortalecer a categoria no Congresso Nacional. Ele disse que a criação da frente serve para aprofundar o debate na Câmara. A frente foi criada no último dia 19, com a assinatura de 230 deputados.
Os deputados Colbert Martins (PMDB-BA), Lincoln Portela (PR-MG) e Carlos Sampaio (PSDB-SP) também discursaram a favor da proposta. Pressões contrárias

Para Bismael de Morais, mestre em direito processual pela Universidade de São Paulo e ex-Guarda Civil, os Guardas Municipais não conseguem ampliar suas atribuições devido ao desconhecimento de seu trabalho pelos prefeitos e pela posição contrária das Polícias Militares Estaduais.


"É doloroso quando o prefeito procura o Policial Militar para saber sobre questões de segurança", afirmou. Ele lembrou que o policiamento de rua em países como os Estados Unidos e a Espanha é de responsabilidade do Município.

Morais disse que, na maioria dos municípios, os prefeitos colocam Policiais Militares para chefiar as Guardas Municipais. Ele lembrou que os Guardas Municipais deveriam proteger praças, praias e outros bens coletivos, além de serem responsáveis pelo trânsito, que é competência municipal. Segundo ele, porém, 90% dos prefeitos não delegam o cuidado com o trânsito urbano aos Guardas Municipais.


O evento foi solicitado pelo deputado Dr. Talmir (PV-SP) para ouvir as demandas dos Guardas Municipais e debater a reestruturação das funções da classe.


Fonte:Agencia Camara

Porto Seguro:Seis pessoas presas com armas e munições em ação conjunta

Armas e municções estavam com a quadrilha

Seis pessoas presas, armas e munições apreendidas. Foi o resultado da Operação Munzuá, realizada na noite desta sexta-feira (28), em Porto Seguro.

A ação do 8º Batalhão de Polícia Militar, em conjunto com a Companhia Especial da Mata Atlântica (CAEMA), tem o objetivo de diminuir o índice de criminalidade e proporcionar maior segurança para comunidade.

Foram presos, por volta das 22h30, nas imediações do bairro Loteamento João Carlos, Caio César Adorno Mendes, Orlando Veridiano Santos Filho, Wilas Silva Santos, Alex Feliz dos Santos, Wellington Silva Santos e Magjane Silva Santos.


De acordo com a polícia, eles portavam dois revólveres calibre 38 e um rifle 22, cinqüenta cartuchos calibre 22, além de 11 cartuchos 38.


A quadrilha foi conduzida para a delegacia de polícia, onde foi autuada em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha

Fonte:radar64

Sindpoc aponta procedimentos não esclarecidos

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindpoc), Carlos Lima, afirmou que a Secretaria de Segurança Pública elucidou muito rapidamente o crime do delegado Clayton Leão Chaves, sem esclarecer alguns procedimentos primordiais para uma investigação policial.

“Ainda existem muitas dúvidas no caso. Como um crime pode ser dado como elucidado se não houve perícia local do veículo, exames de pólvora combusta, reconstituição, acareação, comparativo da arma utilizada pelos bandidos com o projétil encontrado no corpo do delegado. Assim fica difícil acreditar, ou eu estou desaprendendo a ser policial. E outra, se fosse mesmo um assalto, eles teriam ao menos roubado alguma coisa. Nem o som do carro, como eles desejavam, não foi levado. É muito difícil pensar na hipótese de latrocínio levando em consideração como os fatos ocorreram”, contestou Lima.

O presidente do Sindpoc ainda declarou que acredita na possibilidade de crime de mando e que pretende também acionar o Ministério Público. “O delegado Clayton deveria estar investigando um caso que estava desagradando muita gente. Por este motivo, deve ter sido assassinado. Outra coisa também que se deve questionar é a rapidez das prisões. Esses elementos foram autores de um crime de grande proporção, e, no entanto, foram presos em casa e o outro se apresentou. Isso é muito óbvio. Deus queira que eu esteja errado em minhas considerações, e que esses homens tenham sido mesmo os autores do assassinato, e que tenha sido mesmo um latrocínio”, concluiu.

RECORDE - Segundo Lima, outros crimes semelhantes ao do delegado ocorreram em um curto espaço de tempo e não foram elucidados. A violência chega até os mais altos escalões da polícia. “Muitos casos ainda não foram resolvidos e cairão no esquecimento se não forem relembrados. O caso da bancária, esposa do Ajudante de Ordens do Governador; o nosso colega, o policial civil, que foi assassinado em frente à casa dele; e o do outro policial militar baleado em uma saidinha bancária no Itaigara”, citou.

Clayton foi morto com dois tiros na Estrada da Cascalheira, quando dava uma entrevista ao vivo pelo celular, para uma rádio local. O momento do crime foi transmitido pela emissora, inclusive os pedidos de socorro da esposa do delegado. Três acusados do crime foram presos e apresentados no dia seguinte do crime, na quinta-feira, com a versão de que teria sido um assalto. Edson Cordeiro confessou que usava um boné no momento do suposto assalto e que desceu do carro junto com Rinaldo Valença, que afirma ter disparado contra a vítima. Outro suspeito, Magno de Menezes, se entregou à polícia e afirmou que estava na direção do táxi roubado, usado na ação.

Fonte:tribunaonline

Dia violento em Salvador e Região Metropolitana

Mais um dia violento em Salvador e Região Metropolitana (RMS). Segundo a Central de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Centel), foram notificados, nas últimas 24 horas, sete homicídios, ocorridos em Camaçari, Simões Filho, Águas Claras, Alto de Santa Terezinha, Capelinha de São Caetano, Alto de Coutos e Paripe.

Em Camaçari, um homem identificado apenas como “Bidú” foi morto a pedradas na manhã de sábado (29), na Rua Carajá, no bairro do Phoc III, em Camaçari, RMS. A autoria e a motivação do crime ainda não foram descobertas. O caso está a cargo da 18ª Delegacia (Camaçari).

Outro homicídio foi registrado em Simões Filho. Um homem ainda não identificado foi morto na entrada da antiga Refinol. Ele foi baleado em diversas partes do corpo e morreu no local.
Já em Águas Claras, Willian Santos, de 26 anos, foi morto a tiros na Rua Mata Cemia. A polícia apura a ocorrência.

Também foram notificados três tentativas de homicídio, na Estrada Velha do Aeroporto, IAPI e Mussurunga I; uma troca de tiros com policiais em Valéria com dois acusados mortos; três carros tomados de assalto e três veículos furtados. Não foram registrados assaltos a ônibus nas últimas 24 horas.

Fonte:tribunaonline

Chefe do Comando da Paz é preso em Sergipe

ML de Salvador ainda não comprovou se corpos encontrados são dos desaparecidos

Aracaju - Numa ação conjunta da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial de Sergipe (Dipol) e do Serviço de Inteligência da Bahia (SI), foi preso, neste sábado, 29, por volta das 11 horas da manhã, em Aracaju, o traficante José Roberto dos Santos, o Robertinho, um dos principais chefes da facção criminosa “Comando da Paz” (CP), que atua em Salvador.

Ele é apontado como mandante das mortes de Camila Pedreira Frias, 20 anos, e de um outro homem. No dia 23 de maio, dois corpos em adiantado estado de decomposição foram encontrados nas proximidades do Rio Joanes, num local de difícil acesso, em Lauro de Freitas. A polícia acredita que os corpos sejam do casal que estava desaparecido.

Camila é casada com um dos chefes da facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) e mãe do bebê Rickelmy Pedreira Frias, de 1 ano, abandonado em um carro na Avenida Paralela, em Salvador, no dia 10 de maio.

De acordo com a polícia, José Roberto foi encontrado em uma concessionária na BR-235, na saída de Aracaju. Uma fonte da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP) disse que o telefone de Robertinho já vinha sendo monitorado e quando o traficante confirmou que estava na concessionária, os policiais foram ao local e efetuaram a prisão.

Os policiais disseram que não houve resistência à prisão e logo depois seguiram para uma pousada no bairro Atalaia, onde a mulher do traficante e uma criança, que seria filho dele, estavam hospedados. Ele foi trazido para Salvador no fim da tarde deste sábado.

Casal assassinado - Pelo que foi apurado até agora, Camila Pedreira Frias, em companhia de um homem e do filho, chegou a Salvador para entregar cocaína [não foi informado o valor nem a quantidade] a Robertinho. A droga foi entregue e o traficante, em vez de pagar, determinou que o casal fosse assassinado.

Fonte: A Tarde

sábado, 29 de maio de 2010

PERAÇÃO JUAFEST - PRF PRENDE HOMEM QUE ENTREGOU A DIREÇÃO A MENOR DE 13 ANOS

Fazendo parte da Operação Juafest ( Carnaval de Juazeiro ), Policiais Rodoviários Federais da Del. 10/04 - Sr. do Bonfim, prenderam no povoado de Massaroca ( Km 57 da Br 407 ), ontem , por
volta das 18:00h, ANTONIO AGENOR DE MELO, 70 anos, condutor do veículo M.BENZ/L 1518, placa KHB - 4959/BA, por entregar a direção de veículo automotor a pessoa nãomn habilitada – Art. 310 do CTB. O veículo é apropriado para o transporte de produtos perigosos ( combustível ), e era conduzido pelo menor F. F. M. C. de 13 anos. Ocorrência encaminhada à Polícia Civil de Juazeiro.

Fonte:Inspetor Lopes Junior Delegacia 10/4

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Apreendido armamento de bando de assaltantes


Duas metralhadoras - uma fabricada na Argentina e outra na Tchecoslováquia - um carregador de fuzil AR-15 e grande quantidade de munição foram apreendidos na localidade de Barra do Jacuípe, no Litoral Norte, por investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos. As armas e a munição estavam num imóvel de luxo, que servia de base operacional para a quadrilha do assaltante paulista Carlos Silva de Oliveira, o “Gordo”, capturado ontem (27), à noite, em Arembepe. Ao ser preso pela equipe da DRFR no condomínio Portal de Arembepe, “Gordo”, líder de uma quadrilha especializada em roubos a instituições financeiras e carros-fortes, indicou o local onde o bando guardava armamentos e materiais utilizados em assaltos.

Além das metralhadoras de fabricação estrangeira e do carregador para AR-15, os investigadores apreenderam em Barra do Jacuípe, cinco carregadores para metralhadora, 147 cartuchos de calibre 9 mm e oito para armas .40.
Havia ainda no imóvel, cilindros de gás, botijões, balança eletrônica, um cavador, uma ponteira, oito caixas de medicamento anestésico, três máscaras tipo brucutu, sete luvas, três rádios HTs, um roteador, duas CPUs e um saco plástico contendo cédulas de R$ 1,00. Às 15 horas de hoje (26), Carlos Silva de Oliveira e todo o material apreendido foram apresentados à imprensa, pelo delegado geral da Polícia Civil, Joselito Bispo da Silva. A diretora do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio, delegada Carmem Dolores Bitencourt, e o titular da DRFR, Antônio Cláudio Pereira de Oliveira, também participaram da apresentação do assaltante, no auditório da instituição, na Praça da Piedade. Reincidente Carlos Silva já tem passagens por delegacias do Rio de Janeiro, Sergipe e de São Paulo, por tráfico de drogas e assaltos a instituições financeiras.

Ao ser interrogado ele disse que agia na Bahia há cerca de oito meses e que o seu bando assaltou a agência do Banco do Brasil do município de Entre Rios, há dois meses. A quadrilha, que segundo ele tem ramificação em outros estados, é composta por 15 integrantes.
Autuado em flagrante por posse ilegal de arma e de munição de uso restrito pelo delegado Antônio Cláudio Pereira Oliveira, titular da DRFR, o assaltante está no xadrez do Complexo Policial da Baixa do Fiscal, à disposição da Justiça.

Fonte:SSP BA

Traficante baiano "Aladim" é encontrado morto em cela de Penitenciária do Paraná

O traficante baiano Renildo dos Santos Nascimento, conhecido como “Aladim”, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (28) dentro da sua cela na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Aladim, que estava preso na unidade desde setembro do ano passado, foi encontrado pelos agentes penitenciários enforcado com lençóis.


Aladim estava preso desde agosto de 2008
“Aladim” traficava drogas em Periperi, Bairro da Paz e São Cristóvão, além de ser um dos líderes da quadrilha Comissão da Paz. Ele é apontado pela polícia como principal responsável pela chacina de Mussurunga, a segunda maior já realizada no país, onde sete trabalhadores, sem ligação como crime, foram fuzilados, em junho de 2008.




Aladim e integrantes da Comissão de Paz foram transferidos para o Paraná em 2009

Um mês depois da chacina, Aladim foi preso no bairro de Pero Vaz, onde morava, por policiais da Delegacia de Homicídios (DH). E em setembro do ano passado, ele e outros nove detentos foram transferidos do Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, para o presídio de Catanduvas, no Paraná.

Quadrilha
A Comissão da Paz é apontada como a maior quadrilha de tráfico de drogas na Bahia. O grupo é responsável pela série de ataques à capital baiana em setembro de 2009. Após a transferência do traficante Cláudio Campanha para o Mato Grosso do Sul, bandidos metralharam e incendiaram 10 módulos policiais, 14 ônibus, além de deixar cinco policiais e outras oito pessoas feridas.

Fonte:coorreio online

Sr do Bomfim:Policial Civil está desaparecido no município

A secretaria de Segurança Publica da Bahia ainda não se pronunciou em relação ao desaparecimento do policia civil, Iomar Amaral da Silva, 37 anos que está desaparecido há quatro dias.Recém transferido de Salvador para exercer função de investigador na 19º CORPIN de Senhor do Bonfim, o policial desapareceu no ultimo final de semana. Na segunda feira (24) a moto do Iomar Amaral foi encontrada abandonada em um matagal nas imediações da BR-407. Próximo a moto, policiais encontraram Xerox da carteira de identidade, uma cédula de dois reais, capacete, blusão, pochete e a chave da moto.
O Coordenador da Policia Civil de Senhor do Bonfim, Felipe Nery, informou que está investigando o desaparecimento do policial.Ainda segundo informações, Iomar Amaral estava preso na corregedoria da policia civil em Salvador. O policia também já trabalhou no município de Juazeiro, em 2008 ele teve o nome envolvido no assassinato da adolescente Samara Santos Celestino, de 15 anos, que foi encontrada morta na zona rural do município de Juazeiro.O crime aconteceu no dia 24 de Junho, e na época, o policial foi preso pelo delegado Charles Leão, que passou a desconfiar do policial, pelo motivo do mesmo ter pedido para trabalhar nas investigações. Mesmo sendo apontado como autor do crime da adolescente, o policial comentava com colegas que a acusação contra ele tinha sido uma injustiça.

Fonte:ivansilva/tribunaregional

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Polícia elucida assassinato de delegado em Camaçari

A polícia baiana apresentou na manhã de hoje (26) os três homens que participaram do assassinato do delegado Clayton Leão Chaves, titular da 18ª Delegacia (Camaçari). Rinaldo Valença de Lima, 26 anos, Edson Cordeiro, 29, e Magno de Menezes dos Santos, 26, contaram à polícia que o automóvel do delegado seria o terceiro a ser roubado na manhã do homicídio. Alegaram ainda que não sabiam tratar-se de um policial.

Ao perceber que a vítima ia esboçar uma reação, Rinaldo, que assumiu ter efetuado os disparos, deflagrou três tiros contra Clayton, acertando dois na cabeça e um no carro. Os acusados disseram, também, que queriam apenas os aparelhos de rádio do veículo e, ao pedirem que a vítima saísse do carro, houve a tentativa de reação.

“Tudo o que eles declararam coincide exatamente com o que pudemos apurar até agora com referência à dinâmica do crime”, declarou o diretor do Departamento de Narcóticos, delegado Cleandro Pimenta, designado pelo secretário da Segurança Pública, César Nunes, para comandar as investigações sobre o caso, concluídas em menos de 12 horas.

A mulher da vítima, que também estava no veículo e assistiu a toda a ação, confirmou as informações dos três homens presos. Embora ainda não tenha sido ouvida oficialmente, por não ter condições psicológicas de prestar depoimento, algumas informações já haviam sido colhidas com ela, momentos depois do crime.

Prisões

Após ouvirem testemunhas e seguirem pistas sobre o automóvel utilizado pelos bandidos para abordar o delegado, policiais da 18ª DP chegaram ao paradeiro do autor dos disparos. Rinaldo foi preso em torno das 17h de ontem (26), escondido no bairro da Gleba E, em Camaçari. Efetuada a prisão, ele apontou a participação dos outros dois integrantes, sendo Edson preso nos arredores do mesmo bairro.

Com “Inha”, como Edson é conhecido, foram encontradas duas armas, um revolver calibre 38 e um revolver 357. Segundo ele, a 357 foi a arma utilizada na ação, o que só poderá ser confirmada após a realização de perícia nas armas.
O terceiro integrante da quadrilha se apresentou à polícia hoje (27), pela manhã. Magno compareceu, juntamente com seu advogado, à Coordenadoria de Operações Especiais (COE), onde foi ouvido antes de ser encaminhado à Secretaria da Segurança Pública.

Dinâmica do crime


Após assaltarem o terceiro veículo do dia, um corsa prata, os bandidos seguiram novamente para a estrada das Cascalheiras onde avistaram um Ecosport, onde estava o delegado Clayton, parado no acostamento da estrada. Enquanto Ronaldo e Edson saíram do carro para fazer a abordagem, Magno permaneceu no veículo.

Ao se aproximarem do automóvel do delegado, os bandidos ordenaram que ele saísse. Vendo que se tratava de um assalto, Clayton tentou pegar sua arma. Assustado com a reação do delegado, Rinaldo fez três disparos. Dois atingiram o delegado e um a coluna do veículo. O trio ficará a disposição da Justiça e será indiciado por latrocínio, formação de quadrilha, roubo, porte ilegal de armas e tráfico de drogas, pois com Edson foi encontrada certa quantidade de maconha.

Fonte:SSP BA

Operação Rosa de Ouro desarticula quadrilha de traficantes no interior de Pernambuco

As polícias Civil e Militar de Pernambuco, em parceria com as polícias de Paulo Afonso – BA, desarticularam na madrugada desta quinta-feira (27), uma quadrilha formada por 15 pessoas que atuavam em várias cidades do interior do Estado. Destas, apenas duas estão foragidas, mas as buscas continuam.

Os traficantes agiam em alguns municípios como Bezerros, Caruaru, São Caetano e Santa Cruz do Capibaribe, onde foram detidos durante a operação.

O líder da quadrilha que agia no Morro Bom Jesus em Caruaru, Romennik Deywece de Melo, 28 anos, foi preso nesta madrugada na cidade de Paulo Afonso, na Bahia. Ele estava foragido do presídio de Canhotinho, também no Agreste, acusado por tráfico de drogas e homicídio.

Com os bandidos, foram apreendidos 2 kg de crack, 2 kg de maconha, 2 revólveres, 3 balanças de precisão, cerca de 100 munições e 2 pistolas – uma delas, de uso exclusivo das Forças Armadas do Brasil.

Os trabalhos da Operação Rosa de Ouro no interior de Pernambuco - que não têm data para terminar - são realizados pela 14ª Delegacia Seccional de Caruaru, Polícia Civil, 4º Batalhão da Polícia Militar e autoridades policiais da Bahia.

ROSA DE OURO - A operação recebeu esse nome após uma busca realizada em setembro de 2009, numa Pousada de Caruaru, chamada Rosa de Ouro. Na época, três pessoas foram presas com pedras de crack, dinheiro e uma balança de precisão, que era usada para fazer a pesagem da droga.

Fonte:jconline

Feira de Santana:Escalada da violência em Feira é considerada recorde em toda a sua história, só este ano já foi registrado 170 homicídios

A polícia feirense registrou neste final de semana seis assassinatos. Somente este mês foi registrado 36 crimes, número que já é considerado recorde. Somente este ano, 2010, os números registrados alcançam o índice assustador de 170 homicídios no município.

Outra constatação feita pela polícia é que significativa maioria das vítimas envolvidas em práticas delituosas estão ocupando a faixa etária entre os 17 a 29 anos, e que grande parte dos crimes ocorrem em bairros periféricos da cidade.

Dos seis homicídios registrados neste final de semana, cinco deles foramaconteceram nos diversos bairros da cidade, a execessão de apenas um que ocorreu na avenida Presidente Dutras, uma das mais importantes da cidade, quando um homem aparentando ter 25 anos de idade, cor parda , trajava bermuda jeans e camisa vermelha foi espancado e morto a tiros quando praticava assalto contra uma mulher.

Fonte:jornalfeirahojé



PRF Capim Grosso prende condutor alcoolizado que provocou acidente

GM Kadet apreendido

Em Capim Grosso, Km 209 da BR 407 ( povoado de Pedras Altas ), às 17h00 de terça Feira (25/05/2010 ), foi preso Sr. Nilton Ferreira de Miranda, 32 anos por dirigir sob efeito de álcool,
o veículo GM/KADETT SL, ANO 1991, Placa CCX - 9306. O referido condutor envolveu-se em acidente com o veículo HONDA/CG 125 FAN ES, PLACA JSD- 5332, que era conduzido por Cosme Ribeiro Pereira,46 ANOS, que sofreu lesões leves. Os dois condutores foram submetidos ao teste com etilômetro, sendo detectado em Sr. Nilton o teor de 0,75 mg/l (miligramas de álcool por
litro de ar expelido pelos pulmões ), sendo que o limite que não caracteriza crime de trânsito, é de 0,29 mg/l. Condutor foi encaminhado para a Depol de Capim Grosso.

Fonte:Inspetor Lopes Junior Delegacia 10/4

Segurança na mira dos bandidos

As vítimas da violência não se restringem apenas às pessoas de baixa renda. Aqueles que protegem as “pessoas comuns” também sofrem com a brutalidade e ousadia dos bandidos. No último dia 26 de abril, o policial civil Eli da Silva Pavie, 36 anos, foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto próximo a sua residência, na Rua Amazonas, no bairro Pituba. Em depoimento à polícia, familiares disseram que Eli parou o carro na porta do prédio, onde morava, quando foi surpreendido por dois homens que surgiram armados e anunciaram o assalto.

Mesmo do lado de fora do veículo, um dos bandidos percebeu que o policial carregava uma pistola na cintura e tentou tomá-la pela janela do carro. Houve uma briga pela pistola e um terceiro bandido, que não foi percebido pelo agente, se aproximou por trás e disparou, à queima-roupa, na nuca do agente. Eli morreu a caminho do Hospital Geral do Estado (HGE).

No último dia 5 de março, a bancária Ananda Lima Barreto Assunção, 29 anos, esposa do Ajudante de Ordens do Governador, o capitão da PM Roberto Assunção, foi covardemente assassinada. A vítima estava em seu veículo Pálio, quando foi abordada por bandidos após ter saído da Caixa Econômica Federal de Lauro de Freitas, local onde trabalhava. Ela teria recebido um telefonema da babá, informando que seu filho estava com febre. Entre o caminho de casa e o do trabalho, ela foi misteriosamente raptada e assassinada por espancamento e asfixia. Seu corpo foi encontrado nas dunas da Praia de Ipitanga. Nenhum objeto da bancária foi roubado. Dois meses após a morte de Ananda, ninguém foi preso e o crime segue sem solução.

Em 29 de outubro do ano passado, o delegado da cidade de Ipiaú, André Serra, foi assassinado com três tiros. O crime ocorreu na Rua Juracy Magalhães. Segundo testemunhas, os assassinos foram dois homens que utilizavam uma motocicleta Broz, cor vermelha e placa não anotada. Os tiros desferidos atingiram a testa, o olho e o tórax do delegado.

Após efetuarem os disparos, os criminosos, que haviam estacionado a moto em frente a uma pizzaria, retornaram ao veículo e fugiram em direção a Ubatã, pela BR-330. No momento em que foi baleado, o delegado estava de costas para a rua comendo acarajé, como era do seu costume, no fim de tarde após sair do trabalho.

Por pouco a delegada Heleneci Souza Nascimento, plantonista da 6ª Delegacia, de Brotas, não foi uma vítima fatal de violência em Salvador. Ela ficou ferida após ter sido agredida com coronhadas na cabeça, no último dia 19, na Rua Visconde de Itaboraí, bairro de Amaralina. Heleneci foi abordada por um grupo de seis homens, dentre eles dois adolescentes que tinham acabado de assaltar uma mulher e atravessaram a rua para roubar a bolsa da delegada.

Segundo informações da polícia, os suspeitos promoviam um arrastão no local. Durante a ação, foi detido o menor G.S.C., 14 anos. Em depoimento, ele afirmou que a agressão partiu de um homem de prenome Edson, que seria namorado da sua irmã. A delegada foi para o Hospital Geral do Estado e teve alta.

Fonte:tribunadabahia

Caso Clayton: acusados serão apresentados hoje

Horas depois da morte do titular 18ª Delegacia Clayton Leão, policiais da unidade prenderam dois dos quatro bandidos que participaram do crime. As prisões foram realizadas ontemà tarde nos bairros de Gleba E e Parque Verde, em Camaçari. Segundo os investigadores, os bandidos confessaram o crime.
Eles foram encaminhados à base de Comando de Operações Especiais, onde está concentrada a força-tarefa. Com a dupla foi apreendida duas armas. Os criminosos devem ser apresentados hoje na Secretaria de Segurança Pública. Ainda ontem, havia informações de que um terceiro envolvido no assassinato do delegado foi morto em confronto com PMs em Jauá.



Policiais cercaram o local do crime em Camaçari

A morte do delegado Cleiton Leão Chaves mobilizou a polícia baiana. Após a notícia da execução, cerca de 300 policiais - entre civis, militares e até federais - se deslocaram para a cena do crime, na Estrada da Cascalheira, em Camaçari. Até aqueles que aderiram a greve da Polícia Civil, que teve início no dia 19 deste mês, deixaram de lado as reivindicações e foram solidários à morte do colega.

O crime aconteceu em Camaçari, mas delegados e agentes de várias unidades de Salvador e região metropolitana, além de policiais militares, acompanharam a perícia do corpo. "A categoria tinha umcarinho muito grande por ele. Umapessoajustaecompetente. Por isso, todo mundo saiu para dar apoio, mas a greve não foi suspensa. Somente os policiais envolvidos na investigação foram liberados", explicou Carlos Lima, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia ( Sindpoc).

TRISTEZA
"Era uma pessoa bastante queria na corporação. Estou muito sentida. Sempre trocávamos informações, pois a unidade a qual estou titular faz parte de Camaçari. A morte dele foi um dos meus momentos mais tristes na polícia" , lamentou a delegada Jamila Carvalho, da 26ª Delegacia (Abrantes).

O levantamento cadavérico foi presidido pelo delegado Sérgio Sotero, titular da delegacia de Monte Gordo. "Digo que foi uma tarefa difícil ver o colega naquela situação". Num determinado momento, ele interrompeu o trabalho para amparar o tenente-coronel Ivanildo Castro Pereira, do 12º Batalhão da Polícia Militar (Camaçari), amigo de Clayton Leal.



A tristeza do tenente-coronel Ivanildo Castro Pereira e do delegado Sérgio Sotero

Em meio a tristeza, a revolta. Inconformado, o delegado 4ª Delegacia (São Caetano) Omar Andrade Leal, desabafou: "Não tinha 15 dias que encontrei ele, a esposa e os filhos em um shopping. Estou muito abalado. Foi uma covardia o que fizeram com ele".

FORÇA-TAREFA
A titular da Delegacia de Homicídios, Francineide Moura, cuja equipe integra a força-tarefa para elucidação do caso, disse que Cleyton era uma pessoa tranquila. Ela contou ainda que contava com a colaboração dele em algumas investigações. "Sempre prestativo, nunca apresentava dificuldades. Nós estamos abalados sim. Infelizmente perdemos um grande profissional, mas também porque estamos vulneráveis".

Entre a multidão de policiais estava o delegado- chefe da Polícia Civil, Joselito Bispo, que foi taxativo com os jornalistas: "Queiram respeitar o meu silêncio diante desse fato". A movimentação de policiais também foi grande no Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues.

Chefe de gabinete da Secretaria de Segurança Pública, a delegada Emília Blanco consolava parentes do colegamorto."Excelente profissional. Vinha fazendo um trabalho louvável contra o tráfico de drogas emCamaçari", lamentou.

O diretor do Departamento de Polícia Técnica, Rual Coelho Barreto Filho, informou que um perito foi designado à tarde para confeccionar o retrato- falado dos assassinos. A Associação dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (ADPEB), divulgou uma nota de pesar ontem à tarde, intitulada "Até quando vamos aceitar esta situação".

DELEGADO ERA ATUANTE

Integrante da Polícia Civil da Bahia desde 20 de março de 2004, Clayton Leão Chaves iniciou a carreira como titular da delegacia do município de Barra do Mendes, a 534 quilômetros de Salvador, passou pelo Comando de Operações Especiais da Polícia Civil (COE) e, em dezembro de 2008, foi designado titular da 18ª DP, situada em Camaçari, onde passou a morar com a família.


Clayton Leão era considerado pelos colegas um orgulho para a polícia

Além de intensificar o combate ao tráfico de drogas na Região Metropolitana de Salvador, Clayton era responsável pela apuração de dois fatos que ganharam as páginas dos jornais. Em janeiro do ano passado, 43 armas, algumas de uso privativo das Forças Armadas, foram roubadas do fórum de Camaçari.

Dois meses depois, a mesma quadrilha arrombou o fórum de Simões Filho e levou armas e documentos. Recém-saído da faculdade de direito, ele foi por cerca de dois anos advogado do Grupo Gay da Bahia (GGB) e do Centro Baiano Anti- Aids (CBAA).

Fonte:correio online

Nos dois, se destacou no trabalho em defesa das minorias. Sua carreira como delegado da Polícia Civil era um sonho dele e da família. Era conhecido pela dedicação que tinha ao trabalho na polícia e por ser combativo na ação contra ao tráfico de drogas

Terceiro suspeito de matar delegado é preso

Os dois suspeitos pela morte do delegado Clayton Leão, que estavam presos, confessaram a culpa, e um terceiro suspeito foi capturado na manhã desta quinta-feira (26). Rinaldo Valença de Lima dirigia o carro, e, Edson Cordeiro foi quem efetuou os disparos contra o delegado.

Os dois e o terceiro suspeito - nome ainda não divulgado - irão se apresentar hoje às 11h na Secretaria de Segurança Pública de Salvador. Eles afirmaram que a intenção era apenas assaltar Clayton, e que não sabiam que ele era delegado. Porém, as investigações continuam sendo feitas pelo fato de Clayton ter sido muito influente no combate ao tráfico de drogas.

O enterro do delegado começou às 10h, no Cemitério Campo Santo. Muitos policias, amigos e parentes compareceram ao local. As informações são da rádio CBN.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Relatório da Anistia Internacional critica violência policial no Brasil

A precariedade do sistema carcerário e a violência policial foram os principais motivos de crítica ao Brasil na edição 2010 do relatório anual sobre direitos humanos da Anistia Internacional. A ONG, que monitora violações contra os direitos humanos em todo o planeta, relacionou o problema relacionado às forças de segurança do país com as recentes modificações do governo brasileiro no Plano Nacional de Direitos Humanos. Em contrapartida, a organização reconheceu avanços no combate à desigualdade social e em reformas “limitadas” na área de segurança pública.

Os dados do relatório, referentes ao ano de 2009, foram anunciados na noite desta quarta-feira (26), em um levantamento que avaliou condições humanitárias em 159 países. No estudo, toda a América Latina foi citada negativamente como uma região com alta ocorrência de mortes ilegais cometidas por forças de segurança (citando em especial países como Brasil, Jamaica, México e Colômbia). No caso brasileiro, a entidade ressalta “uso excessivo de força, execuções extrajudiciais e torturas cometidas por policiais”. Também relata que “centenas de homicídios não foram devidamente investigados e houve poucas ações judiciais”.

De acordo com Tim Cahill, porta-voz para a organização no Brasil, há uma forte relação entre a violência policial citada no relatório e a impunidade para crimes hediondos ocorridos no passado, especialmente durante a ditadura do regime militar (1964-1985).

Cahill criticou com veemência a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada em abril deste ano (portanto não contemplada no relatório), por 7 votos a 2, de não revisar a Lei da Anistia - que prevê a exclusão de punições para acusados de crimes políticos e conexos a eles entre 1961 e 1979.

“(Essa decisão) é uma grande falha do sistema Judiciário brasileiro e do STF em não entender a responsabilidade do Brasil perante a lei internacional e à sua própria de reconhecer que crimes hediondos como tortura e execução não são anistiáveis. Isso é um posicionamento claro, não há como uma interpretação técnica possa questionar isso”, diz o porta-voz da AI.

Para Cahill, o STF passa a mensagem de que esses crimes “tratam-se de um problema do passado, no qual não vale a pena tocar”, enquanto no presente casos de morte e violência policial e problemas no sistema carcerário que resultam em tortura e execuções são registrados com frequência. “Isso dá a ideia de que quando o Estado mata e tortura cidadãos brasileiros, ninguém é responsável, ou há uma justificativa. Toda a prática de tortura e extermínio praticada hoje em dia é uma herança do passado”, afirmou. Em relação a outros países do Cone Sul, Cahill avalia que o Brasil está “um passo atrás”.

Para a ONG, o governo cedeu a pressões quando decidiu revisar o Plano Nacional dos Direitos Humanos. “Certamente é um retrocesso. O programa foi elaborado de maneira democrática e com a participação de toda a sociedade civil. Nos assusta como ele tem sido seqüestrado e desqualificado por setores com interesses particulares, políticos e econômicos [no relatório, esses setores citados são os militares, a Igreja Católica e proprietários rurais] e como o governo recuou tão facilmente diante deles”, disse Cahill. De acordo com a Anistia, “essas contestações representavam uma séria ameaça para a proteção dos direitos humanos no país”.

Cahill informou que a entidade enviou o relatório para os três principais pré-candidatos à Presidência (Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva) juntamente com um pedido para que eles se defendam o Programa Nacional dos Direitos Humanos.

Violência

Entre alguns dos casos citados no relatório ligados à violência policial, a Anistia criticou estratégias como operações policias ostensivas que preveem a ocupação de comunidades por longos períodos com justificativa no combate ao narcotráfico. Segundo a entidade, nesses casos há registros de queixas por de membros da comunidade de “uso excessivo de força, intimidações, revistas arbitrárias e abusivas, extorsão e roubo por parte dos policiais”. No Rio de Janeiro, a Anistia destaca principalmente a disseminação das milícias, as quais controlam diversas comunidades.

Outro ponto negativo do país muito destacado pela entidade está na condição prisional. Segundo o relatório, no Brasil, “os detentos continuaram sendo mantidos em condições cruéis, desumanas ou degradantes. A tortura era utilizada regularmente como método de interrogatório, de punição, de controle, de humilhação e de extorsão”. O Espírito Santo continuou como fonte dos casos mais brutais, segundo a AI. Além de denúncias de tortura, houve também relatos de superlotação extrema e uso de contêineres de navios utilizados como celas.

Conflitos armados por terra, violação de direitos de trabalhadores e de povos indígenas, despejos forçados e políticas de limpeza em favelas (especialmente no Estado de São Paulo) também foram citados. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi criticado porque alguns de seus projetos foram acusados de ameaçar direitos humanos de comunidades locais e povos indígenas

Fonte:G1

Polícia prende dois suspeitos por assassinato do delegado

Dois dos quatro suspeitos de terem participado do assassinato do delegado titular da 18ª Delegacia foram presos no final da tarde desta quarta-feira (26), nos bairros da Gleba E e Parque Verde. Segundo a polícia, eles confessaram participação no crime, um deles dizendo que dirigiu o carro usado para a fuga. Clayton Leão foi morto com dois tiros na cabeça nesta manhã, enquanto dava entrevista ao vivo para uma rádio.

Um terceiro homem teria sido morto no distrito de Jauá, após reação a uma abordagem da polícia, o que não confirmado oficialmente. Os dois presos foram trazidos para o Comando de Operações Especiais (COE) e serão apresentados nesta quinta-feira.

A polícia segue com as buscas para localizar os responsáveis pela morte do delegado. A operação é comandada pelo diretor do Departamento de Narcóticos (Denarc), Cleandro Pimenta. A polícia suspeita que a morte de Clayton tenha sido ordenada por traficantes, por conta das ações do delegado contra o o tráfico.

Mais cedo, o carro utilizado pelos assassinos, um corsa branco, foi encontrado queimado em uma estrada que dá acesso ao Pólo. Ainda saia fumaça do veículo quando os policiais chegaram. O carro era um taxi que foi roubado na mesma região onde aconteceu o crime, horas antes. O taxista roubado e outras testemunhas já prestaram depoimento.

O corpo do delegado foi encaminhado para a sede do Departamento de Polícia Técnica, em Salvador, e já passou por necropsia. O veículo do delegado também foi periciado. Participam da operação de buscas policiais da Coordenação de Operações Especiais (COE), do Grupamento Aéreo da PM, da Delegacia de Homicídios, da Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP), dentre outros.

Fonte:correio online

Sr do Bomfim:PRF apreende maconha

Durante fiscalização de combate a criminalidade, no Km 117 da BR 407 ( área do Posto PRF ), por volta das 00h05min do dia 26/05/2010 (hoje ), Policiais Rodoviários Federais da Delegacia 10/04, em Senhor do Bonfim, apreenderam aproximadamente 8,5 Kg de maconha acondicionada em uma mochila, no ônibus de placa JOZ 7448/BA da empresa São Luiz, de itinerário Juazeiro/Salvador. No momento em que se tentava identificar o proprietário do entorpecente, um dos passageiros empreendeu fuga adentrando no matagal. Foi solicitado apoio da Polícia Militar, que prontamente passou a auxiliar a PRF nas buscas pelo indivíduo, mas até o momento o mesmo não foi localizado.
trata-se de Robeval Souza Santos, 47 anos, que após levantamentos foi confirmado que o mesmo era o responsável pelo transporte da droga. Ocorrência encaminhada a Polícia Civil de Senhor do Bonfim.

Fonte:inspetor Lopes Junior Delegacia 10/4

Rio:Crack provoca um dia de fúria

Rio - ‘Sou cracudo, sim! E daí?’. Viciado confesso em crack, o morador de rua Hessandro de Melo Soares, 30 anos, viveu um dia de fúria, ontem à tarde, na Avenida Francisco Bicalho, em São Cristóvão. Sob efeito da droga, ele tentou assaltar um ônibus, ameaçou a vida de pedestres e desacatou policiais do 4º BPM (São Cristóvão). Ao ser algemado, Hessandro correu em direção à Rua Francisco Eugênio, onde teve os pés algemados. Dentro da viatura, outra tentativa de fuga pela janela do veículo.

Após ter as mãos algemadas, Hessandro correu em direção à Rua Francisco Eugênio. Para contê-lo, PMs colocaram algemas nos pés. O morador de rua ainda tentou fugir da patrulha | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia

“Que trabalheira”, suspirou o sargento Filho, que amarrou o cadarço da bermuda para evitar que o suspeito ficasse nu. “Me dá essa pistola aí para o ver o estrago que eu faço”, provocou Hessandro.

A agressividade do morador de rua causou reações diferentes nos pedestres que acompanharam a ação. Para a servente Maria Lúcia Alencar, 34, os PMs deveriam jogá-lo dentro do mangue. “Esse cara não tem mais jeito, não tem mais cura, deveria ser jogado no mangue para aprender a respeitar as pessoas”, bradou. Já o camelô Edmar Santos, 25, sentiu pena. “Ele representa o pior estágio de um ser humano, o que me deixa muito triste".


O sangue na cabeça de Hessandro foi explicado pelos espectadores da cena. “O motorista e o cobrador do ônibus que ele tentou assaltar bateram nele antes de a PM chegar”, revelou Mário da Silva. Não houve registro da ocorrência na 17ª DP (São Cristóvão), onde a identificação de Hessandro levou duas horas para ser feita, já que ele não revelava o nome.


Fonte:O Dia

Brasilia:Monitoramento eletrônico para presos recebe críticas dos especialistas

Pulseira de Monitoramento Eletronico

Com um deficit carcerário de exatas 139.266 mil vagas, o governo federal vai colocar em prática o monitoramento eletrônico para presos que cumprem pena em regime aberto. Em princípio, a medida — prevista em projeto de lei aprovado pelo plenário do Senado e já encaminhado para a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva — não deve causar grandes impactos no sistema prisional do país. Dos 473.626 detentos brasileiros, apenas 19.458 (algo próximo de 4,1% da população total) fazem parte do grupo que poderá usar as tornozeleiras ou pulseiras, instrumentos capazes de informar a localização, o horário e a distância de quem as usa.

A aprovação do projeto no Congresso é o primeiro passo de uma proposta mais ambiciosa a ser implementada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen): soltar aproximadamente 80 mil presos, cerca de 17% da população total de detentos do país. Vigiados eletronicamente, os presidiários de baixa periculosidade deixariam as celas para dar lugar aos cerca de 4 mil novos presos que ingressam anualmente no sistema penitenciário. A medida é uma das soluções que o governo encontrou para minimizar a superlotação das cadeias.

Custos

Preocupado com a aprovação do projeto, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, diz que o texto agride a dignidade do ser humano. “O Estado está transferindo a pena do condenado da prisão para a família. Ninguém vai querer sair de casa com uma tornozeleira ou pulseira eletrônica”, acredita. “Essa proposta não tem a consistência necessária para reduzir a superpopulação carcerária. É subjetivo.” Ophir também cita a pressão dos empresários do setor. “Há uma insistência”, acrescenta ele, ao informar que a OAB deve criar uma comissão para analisar o teor do projeto. “Podemos pedir que o presidente Lula vete parte da proposição.”

Cada preso do sistema penitenciário do Brasil custa, em média, R$ 1,6 mil por mês. Com o uso das tornozeleiras ou das pulseiras eletrônicas, esse valor poderia cair para aproximadamente R$ 400, sem incluir o gasto pessoal necessário para a manutenção da fiscalização. Mesmo com essa economia, a deputada federal Marina Maggessi (PPS-RJ), ex-chefe da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Civil fluminense, é resistente a esse tipo de monitoramento. “Sou totalmente contra. Acho que é uma maneira de se controlar, mas também de se estigmatizar as pessoas. Elas vão ter uma marca em seu corpo.”

A parlamentar, que atuou por quase 20 anos na Polícia Civil do Rio de Janeiro, suspeita dos valores a serem gastos com o monitoramento eletrônico no país. “Vai se gastar muito dinheiro. Soube que só três firmas americanas têm a tecnologia, e no Brasil, só uma. Acho isso muito perigoso. Não vejo grandes vantagens nisso porque, com certeza, os presos vão arrumar maneiras de tirar. Quem quiser fugir vai tirar. Se até um chip implantado sob a pele eles conseguem remover, imagine uma pulseira”, opina Marina.

Violação

Para a deputada, o projeto aprovado pelo Senado representa a falência do Estado. “E, pensando naqueles que realmente querem se inserir novamente na sociedade, acho isso de uma agressão tremenda. É uma violação dos direitos humanos. Isso representa a falência do Estado. É o Estado dizendo: ‘Olha, eu não tenho como saber se o preso da condicional está ou não voltando’. Com isso, a pessoa não vai poder mais andar de short na rua. Não pode ir à praia. Isso não é reinclusão social”, critica.

Adotado em alguns estados norte-americanos, na França, na Inglaterra, no Canadá, na Nova Zelândia, na Suécia e em Portugal, o monitoramento eletrônico para presos está em teste nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraíba. Pernambuco, Distrito Federal e Alagoas já utilizaram a novidade. O Rio Grande do Sul é a próxima unidade da Federação a experimentar as tornozeleiras em parte de seus detentos. Procurado pela reportagem desde sexta-feira passada, o Depen, órgão vinculado ao Ministério da Justiça, não retornou as ligações até o fechamento desta edição. Limitou-se a enviar, por e-mail, um quadro geral com o número de detentos que cumprem penas no sistema carcerário e nas delegacias de polícia.

Big Brother

Monitorados dia e noite por uma central, os presos do regime aberto que poderão utilizar o monitoramento eletrônico — de acordo a decisão do juiz — serão submetidos a intensa fiscalização.

# A pulseira ou tornozeleira deve contar com um sistema similiar ao de um GPS (Sistema de Posicionamento Global)

# O detento deve fornecer o endereço da família a ser visitada e onde poderá ser encontrado enquanto estiver com a pulseira ou tornozeleira eletrônica

# No período noturno, não poderá sair da casa que foi visitar

# Não é permitido frequentar bares, casas noturnas e estabelecimentos similares

# Se quiser participar de algum curso ou assistir a aulas dos ensinos fundamental e médio, será autorizada apenas pelo tempo de duração das atividades escolares

# Caso saia da área delimitada, um alarme sonoro é disparado na pulseira ou tornozeleira e a central de monitoramento é informada em tempo real da infração

ponto crítico
Você concorda com a implantação da tornozeleira eletrônica?
SIM

David Teixeira de Azevedo Professor de direito penal da USP e advogado criminal

“O baixo custo no monitoramento do cumprimento da pena privativa de liberdade no regime aberto; a efetividade da pena e do regime aberto — hoje é um 'faz de conta' o controle real da observância das condições judiciais e legais impostas ao condenado (proibição da frequência a determinados lugares, retorno para casa em horário certo etc.); a prevenção de fuga e fácil recaptura do condenado; a discrição do aparelho (tornozeleira e GPS); a já utilização do localizador em países respeitadores dos direitos humanos (Suécia, França, Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Nova Zelândia), tudo aconselha a tornozeleira ou pulseira eletrônica como instrumento de efetividade do magistério punitivo estatal a quem cumpre pena e tem legais e legítimas restrições jurídicas em sua esfera pessoal.”

NÃO


Cezar Britto Ex-presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

“O projeto, embora bem-intencionado, dificulta a ressocialização do preso no que se refere ao regime aberto, que hoje aplica penas alternativas. Essas sanções são muito mais importantes para ressocializar do que criar uma marca de identificação para alguém que cometeu um determinado crime. As pulseiras ou tornozeleiras farão com que o ser humano seja apontado como um criminoso, dificultando assim a sua inserção social e no mercado de trabalho. Ninguém dará emprego a quem usa uma marca de crime. Ninguém permitirá que seu filho (a) namore a quem tem a marca pública de que cometeu um delito. O projeto, aplicado nos casos de regime aberto, é um retrocesso em relação à atual legislação brasileira. O monitoramento eletrônico só é eficaz nos casos de indulto (saídas temporárias).”

Caso de Luziânia como exemplo

Favoráveis à implementação do monitoramento eletrônico, parlamentares descartam ofensas à integridade física e moral do preso com o uso da pulseira ou tornozeleira. Citam ainda que o mecanismo viabiliza a concessão de benefícios aos detentos como é o caso dos regimes aberto e semiaberto, ou progressão para esses regimes, o livramento condicional, a suspensão condicional de pena, além de saídas temporárias no semiaberto. O projeto de lei nº 175/07, que trata da fiscalização à distância de presidiários, altera a Lei de Execução Penal (Lei nº 7.210/84) e pode ser adotada por decisão do juiz.

Satisfeito com a aprovação da proposição, o senador Demostenes Torres (DEM-GO), relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), enumera os benefícios. “É positivo. Hoje não temos nenhuma espécie de monitoramento. A lei prevê que a pessoa tem que ser acompanhada. Só que a carência do Estado em contratar funcionários é algo extraordinário. Então ninguém vigia ninguém. Pressupõe-se que a pessoa esteja trabalhando, estudando e cometendo atos regulares”, observa.

No entanto, de acordo com o senador, a realidade é bem diferente. “Quem sai para o regime aberto está matando, roubando, estuprando”, ressalta. “O índice de reincidência é muito grande.” Na avaliação de Demostenes, o projeto de lei vai propiciar que os delinquentes sejam fiscalizados. “Em vez de contratar pessoas para acompanhar o preso que sai da cadeia e está cumprindo a pena que o juiz impôs, você mete nele uma tornozeleira ou uma pulseira, que não estigmatiza a pessoa, porque não estará a mostra, e o juiz terá condições de acompanhá-lo o tempo todo, evitando casos graves como o do monstro de Luziânia (GO)”, diz, ao lembrar o caso do pedreiro Ademar Jesus da Silva, que confessou ter matado, estuprado e enterrado seis jovens da cidade goiana.

Autor do projeto, o senador Magno Malta (PR-ES) classifica o texto como o maior avanço na segurança neste momento. E se vale do mesmo exemplo. “Se o maníaco de Luziânia estivesse sendo monitorado, nada daquilo tinha acontecido”, diz. Questionado sobre uma possível violação dos direitos humanos para quem usar as tornozeleiras ou pulseiras eletrônicas, Malta explica que não há nenhuma ofensa. “A maioria dos presos que sai não volta. Temos que pensar na regra e não na exceção.”

Para o vice-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) da 3ª Região (São Paulo e Minas Gerais), Nino Toldo, o projeto é positivo. “A medida é boa e aumenta o controle do Estado em relação às pessoas que cumprem pena no regime aberto”, destaca. Apesar de descartar qualquer violação aos diretos humanos dos detentos, o juiz admite que, no caso das pulseiras, os presos podem passar por situações constrangedoras. “As pulseiras ficam mais visíveis e podem provocar algum constrangimento, mas quem cometeu um crime não deve estar imune a situações como essa.”

O Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, vinculado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), já é uma realidade desde abril passado. O novo departamento vai monitorar a implantação e o funcionamento dos sistemas de gestão eletrônica para execução penal e os mecanismos de acompanhamento eletrônico das prisões provisórias em todo o Brasil. (RC)

Fonte:correiobraziliense

Mini-game online do Facebook simula plantação de maconha

Tela inicial do game que jura não fazer apologia da maconha

Uma pequena empresa de jogos online identificada como R.Floyd já atraiu quase meio milhão de usuários no Facebook ao simular uma plantação de maconha.

Claramente inspirado no sucesso Farmville, da Zynga, que contabiliza 82 milhões de usuários ativos, de acordo com o Facebook, o aplicativo PotFarm permite plantar, cuidar e colher pés virtuais de maconha.

Quem acessa o aplicativo online é avisado que o game exibe imagens que podem ofender jovens e crianças e alerta que o jogo social só deve ser utilizado por maiores de 21 anos.

No aplicativo, é possível colecionar objetos que ajudam a aumentar a produção e processar a erva colhida. Há ainda alusões a outros tipos de plantas alucinógenas como pequenas hortas de cogumelos que nascem em meio à plantação de cannabis.

Jogadores bem sucedidos podem comprar narguilés para aspirar a erva queimada. Segundo a empresa que criou o game e mantém um perfil no Twitter, a ideia é recriar cenários comuns aos jovens hippies dos anos 60 e não incentivar o consumo ou produção de drogas.

Uma das telas exibidas enquanto o jogo carrega afirma que o aplicativo trata de cenários “totalmente virtuais” e diz que qualquer semelhança com plantações reais é “coincidência”.

Inicialmente, a empresa não vende objetos virtuais no game, mas mantém uma loja online onde é possível comprar canecas, camisetas e outros souvenirs com motivos rastafári e hippies, sem alusão direta à maconha.

Fonte:BlogdoMarcelo

Delegado titular de Camaçari é morto em emboscada por bandidos

O delegado titular da 18ª Delegacia, em Camaçari, Cleiton Leão, foi morto em uma emboscada na manhã desta quarta-feira (26), na estrada da Cascalheira, que liga o pedágio até o município de Camaçari.


Delegado titular de Camaçari, Cleiton Leão, foi assassinado em emboscada

De acordo com informações da polícia, Leão estava com a esposa e dava uma entrevista ao vivo para a rádio local Líder, quando bandidos passaram em um veículo e dispararam rajadas de metralhadora contra o delegado. Nenhuma outra pessoa ficou ferida. Agentes da delegacia estão no local para buscar pistas dos bandidos.

Fonte:correio on line

Polícia Militar de Pernambuco inaugura Telecentro em Petrolina

Policiais Militares de Petrolina agora contam com educação à distância
Foto: PM/PE

O 5º Batalhão da Polícia Militar de Petrolina, Sertão de Pernambuco, disponibiliza agora para seu efetivo um Telecentro.

O equipamento foi entregue nesta segunda (24), em solenidade alusiva aos 185 anos da instituição no Estado.

Os militares terão a oportunidade agora de fazer cursos de Educação à Distância e ter um melhor aperfeiçoamento.

“Esta é uma iniciativa da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), que dotou todos os estados da federação com Telecentros. Aqui em Pernambuco são dez e a gente está ativando este de Petrolina. Inicialmente o Tele-Centro será voltado para os policiais, para que eles façam cursos online e melhorem cada vez mais profissionalmente”, frisou o comandante do 5º BPM, tenente coronel Carlos Pereira.

Fone:jconline

Sr do Bomfim:Policia Civil localiza mais uma plantação de maconha

Plantação da Erva em Curaçá

Dando continuidade a operação São João sem drogas coordenada pelo Delegado Regional da 19ª. Coordenadoria de Polícia Dr. Felipe Nery, iniciada dia 11 de maio, no domingo dia 23, foi localizada mais uma plantação de maconha na Fazenda Estreito, no município de Curaçá, esta possuía mais de 28 mil pés de maconha onde foi preso em Flagrante o proprietário da Fazenda Gregório da Silva Pereira, porém seu filho Reginaldo da Silva Pereira que era o responsável pela plantação e manutenção dos pés de maconha está foragido, a Operação São João sem Drogas em sua terceira etapa conseguiu retirar cerca de cinco mil e quinhentos kilos da droga de circulação e contabiliza mais de 10 toneladas nas três etapas.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Para 90,1% dos brasileiros, violência está aumentando no país

Ilustração Boletim Policial

A violência está aumentando no país, na avaliação de 90,1% dos brasileiros. A constatação é de pesquisa inédita feita pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) sobre os valores mais importantes para a população.

O tipo de violência que mais incomoda quem vive no país ainda é a dos bandidos, apontada por 56% dos entrevistados. Para 23%, o pior tipo de violência é a familiar, seguida da violência no bairro, no trânsito e nas escolas.

“Mesmo que só existam estatísticas de homicídio e crimes, há outros tipos de violência que as pessoas revelam. E essa percepção da violência é um dado importante, porque é o que as pessoas vivem, o critério que utilizam para decidir se vão sair de casa ou não, fazer uma coisa ou outra”, explicou o economista sênior do Pnud e coordenador do Relatório de Desenvolvimento Humano do Brasil, Flávio Comim.

Além da percepção da violência, o Pnud avaliou a relação entre os valores considerados importantes pelos brasileiros e a educação. Para 77% das pessoas, a família é mais importante para o desempenho dos estudantes do que a própria escola.

A relevância do chamado “efeito família” na educação mostra que a escola tem perdido credibilidade como formadora de valores. No entanto, na hora de apontar as causas para o problema, há um jogo de empurra-empurra, que leva professores a acharem que o problema é dos pais e vice-versa.

De acordo com o levantamento, os brasileiros acreditam que, além da relação direta com o aumento das possibilidades de emprego, a educação pode ajudar a resolver problemas como a violência, a corrupção e a falta de respeito na sociedade.

Segundo Comim, as preocupações dos brasileiros reveladas pela pesquisa apontam a necessidade de políticas cada vez mais integradas para resolver os problemas sociais do país.

“É preciso aumentar a integração entre políticas, entre a vida e a escola e a vida e a casa. Melhorar só as escolas sem política da mesma dimensão para o apoio as famílias e medidas para a segurança não resolve o problema da violência na escola, por exemplo”, avalia.

Os resultados do Perfil dos Valores Brasileiros (PVB) farão parte do Relatório de Desenvolvimento Humano 2009/2010, que o Pnud deve lançar em agosto.

Fonte:tribunadabahia